Informativo Completo

Publicado em 05/09/2022

Volume se refere ao Índice de Quantum


Séries de Volume com Ajuste Sazonal


Todas variações (%) são no comparativo Agosto/Julho-2022


Exportações


Total

O volume das exportações cresceu 2,2 % . Em relação a toda série histórica (atualmente contando com 296 meses), o volume total exportado alcançou o 6 º maior resultado, encontrando-se -7.7% abaixo do nível recorde alcançado em 4 / 2021 .


Setores

No maior nível da classificação por atividade econônica o desempenho do volume exportado foi o seguinte: crescimento de 5,1 % em Agropecuária, 1,5 % de crescimento na Indústria Extrativa e aumento de 0,5 % na Indústria de Transformação.

Dos 20 ramos de atividades econômicas pesquisadas na Indústria de Transformação, 11 mostraram queda de volume e 9 tiveram resultados positivos. Entre os ramos de atividades da Indústria de Transformação, as influências negativas no total do volume exportado foram registradas em Fabricação de Produtos Têxteis (-15,2 %), Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte, Exceto Véiculos Automotores (-13,5 %), Fabricação de Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (-11,8 %), Fabricação de Produtos de Madeira ( -9,0 %), Preparação de Couros e Fabricação de Artefatos de Couro, Artigos para Viagem e Calçados ( -8,9 %), Fabricação de Produtos de Metal, Exceto Máquinas e Equipamentos ( -6,2 %), Fabricação de Celulose, Papel e Produtos de Papel ( -3,5 %), Fabricação de Móveis ( -3,1 %), Fabricação de Produtos Minerais Não-Metálicos ( -2,8 %), Metalurgia ( -2,4 %) e Fabricação de Produtos de Borracha e Material Plásticos ( -0,3 %) .

Por outro lado, as seguintes atividades apontaram aumento no volume exportado : Fabricação de Bebidas ( 25,0 %), Fabricação de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias ( 9,6 %), Fabricação de Máquinas e Equipamentos ( 4,9 %), Fabricação de Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos ( 4,2 %), Fabricação de Produtos Diversos ( 4,1 %), Fabricação de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos ( 4,0 %), Fabricação de Produtos Alimentícios ( 3,0 %), Fabricação de Produtos Químicos ( 1,1 %) e Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios ( 0,6 %) .


Destinos

Importantes mercados de destino foram responsáveis pelo aumento do volume total exportado, destacando-se os crescimentos do volume exportado para África ( 22,4 %), América Central e Caribe ( 19,1 %), Oriente Médio ( 11,1 %), América do Norte ( 9,7 %), Ásia (Exclusive Oriente Médio) ( 3,2 %), América do Sul ( 1,1 %) e Oceania ( 0,8 %) . Já a venda externa diminuiu para Europa ( -4,5 %) .


Importações


Total

O volume das importações cresceu 5,5 % . Este resultado foi o 6 º crescimento consecutivo recente. Em relação a toda série histórica (atualmente contando com 296 meses), o volume total importado alcançou o 1 º maior resultado, encontrando-se 4.6% acima do recorde anterior.


Setores

Entre as grandes categorias econômicas, os resultados do volume importado foram o seguinte: crescimento de 15,1 % em Bens de Capital; crescimento de 2,4 % em Bens Intermediários; crescimento de 2,3 % dos Bens de Consumo e aumento de 9 % de Combustíveis e Lubrificantes.

No maior nível da classificação por atividade econônica o desempenho do volume importado foi o seguinte: crescimento de 12 % em Agropecuária, 7 % de aumento na Indústria Extrativa e crescimento de 13,4 % na Indústria de Transformação.

Dos 21 ramos de atividades econômicas pesquisadas na Indústria de Transformação, 16 mostraram aumento de volume e 5 apresentaram resultados negativos. As influências positivas no total do volume importado foram registradas em Fabricação de Máquinas e Equipamentos ( 10,6 %), Fabricação de Produtos Diversos ( 9,9 %), Metalurgia ( 9,1 %), Fabricação de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos ( 9,0 %), Fabricação de Celulose, Papel e Produtos de Papel ( 8,6 %), Fabricação de Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos ( 8,0 %), Fabricação de Bebidas ( 7,5 %), Fabricação de Produtos Minerais Não-Metálicos ( 5,7 %), Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios ( 5,2 %), Fabricação de Produtos Têxteis ( 4,9 %), Preparação de Couros e Fabricação de Artefatos de Couro, Artigos para Viagem e Calçados ( 4,4 %), Fabricação de Produtos Alimentícios ( 4,4 %), Fabricação de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias ( 4,4 %), Fabricação de Produtos de Madeira ( 3,0 %), Fabricação de Produtos de Borracha e Material Plásticos ( 2,9 %) e Fabricação de Produtos de Metal, Exceto Máquinas e Equipamentos ( 1,2 %) .

Por outro lado, as seguintes atividades apontaram redução no volume importado : Fabricação de Móveis (-40,2 %), Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte, Exceto Véiculos Automotores (-14,6 %), Fabricação de Produtos Químicos (-10,7 %), Fabricação de Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos ( -6,5 %) e Fabricação de Coque, de Produtos Derivados do Petróleo e de Biocombustíveis ( -0,2 %) .


Origens

O crescimento do volume dos bens com origem nos seguintes parceiros comerciais foram os principais responsáveis pelo aumento do volume total importado: África ( 14,8 %), Ásia (Exclusive Oriente Médio) ( 10,9 %), América do Sul ( 3,8 %) e América do Norte ( 1,9 %) .Já o volume das compras externas caíram com origem em: Oceania (-16,8 %), América Central e Caribe ( -4,8 %), Europa ( -7,1 %) e Oriente Médio ( -9,1 %) .


Séries de Volume Originais


Todas variações (%) são no comparativo Agosto-2022/2021


Exportações


Total

O volume das exportações cresceu 6,9 % . Este resultado foi o 2 º crescimento consecutivo recente. Para todos os meses de Agosto ao longo da série histórica, o índice de volume total exportado alcançou o 1 º maior resultado.


Setores

No maior nível da classificação por atividade econônica o desempenho do volume exportado foi o seguinte: crescimento de 8,8 % em Agropecuária, -6,6 % de queda na Indústria Extrativa e crescimento de 14,3 % na Indústria de Transformação.

Dos 20 ramos de atividades econômicas pesquisadas na Indústria de Transformação, 13 mostraram aumento de volume e 7 apresentaram resultados negativos. As influências positivas no total do volume exportado foram registradas em Fabricação de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias ( 51,3 %), Fabricação de Máquinas e Equipamentos ( 23,1 %), Fabricação de Celulose, Papel e Produtos de Papel ( 22,3 %), Fabricação de Produtos Diversos ( 16,1 %), Fabricação de Produtos Alimentícios ( 13,8 %), Fabricação de Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos ( 12,6 %), Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios ( 12,3 %), Fabricação de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos ( 10,5 %), Metalurgia ( 9,4 %), Fabricação de Produtos de Borracha e Material Plásticos ( 9,4 %), Fabricação de Produtos Químicos ( 8,6 %), Fabricação de Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos ( 6,6 %) e Fabricação de Bebidas ( 5,4 %) .

Por outro lado, as seguintes atividades apontaram redução no volume exportado : Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte, Exceto Véiculos Automotores (-36,9 %), Fabricação de Móveis (-26,5 %), Fabricação de Produtos Têxteis (-10,4 %), Fabricação de Produtos Minerais Não-Metálicos ( -9,3 %), Fabricação de Produtos de Madeira ( -3,2 %), Fabricação de Produtos de Metal, Exceto Máquinas e Equipamentos ( -1,6 %) e Preparação de Couros e Fabricação de Artefatos de Couro, Artigos para Viagem e Calçados ( -1,0 %) .


O crescimento do volume das exportações também pode ser analisada sob o ponto de vista do índice de difusão. O valor deste indicador foi de 49,8 %. Ou seja, a proporção de produtos que tiveram aumento de volume foi de 49,8 %. A difusão, portanto, indica que o nível de disseminação de produtos com crescimento de volume foi médio .

*Percentual de produtos cuja variação acompanha o sentido do índice mensal original (mês contra igual mês do ano anterior). Se o indicador é positivo, mostra o percentual de produtos em crescimento e, em caso contrário, o percentual de produtos em queda.


Destinos

Importantes mercados de destino foram responsáveis pelo aumento do volume total exportado, destacando-se os crescimentos do volume exportado para América Central e Caribe ( 87,4 %), Oriente Médio ( 45,6 %), Oceania ( 34,1 %), América do Sul ( 27,7 %), África ( 14,7 %), América do Norte ( 10,9 %) e Europa ( 1,4 %) . Já a venda externa diminuiu para Ásia (Exclusive Oriente Médio) ( -2,0 %) .


Importações


Total

O volume das importações cresceu 18 % . Este resultado foi o 2 º crescimento consecutivo recente. Para todos os meses de Agosto ao longo da série histórica, o índice de volume total importado alcançou o 1 º maior resultado.


Setores

No maior nível da classificação por atividade econônica o desempenho do volume importado foi o seguinte: crescimento de 16,7 % em Agropecuária, 12,6 % de crescimento na Indústria Extrativa e crescimento de 17,8 % na Indústria de Transformação.

Dos 21 ramos de atividades econômicas pesquisadas na Indústria de Transformação, 19 mostraram aumento de volume e 2 apresentaram resultados negativos. As influências positivas no total do volume importado foram registradas em Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios ( 73,7 %), Fabricação de Produtos Diversos ( 53,6 %), Preparação de Couros e Fabricação de Artefatos de Couro, Artigos para Viagem e Calçados ( 53,1 %), Fabricação de Produtos Têxteis ( 52,4 %), Fabricação de Produtos de Borracha e Material Plásticos ( 32,1 %), Fabricação de Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos ( 31,2 %), Fabricação de Máquinas e Equipamentos ( 25,6 %), Fabricação de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos ( 23,2 %), Fabricação de Produtos de Metal, Exceto Máquinas e Equipamentos ( 23,1 %), Fabricação de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias ( 21,1 %), Fabricação de Produtos Alimentícios ( 21,0 %), Fabricação de Produtos Químicos ( 13,2 %), Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte, Exceto Véiculos Automotores ( 12,5 %), Fabricação de Produtos de Madeira ( 12,4 %), Fabricação de Celulose, Papel e Produtos de Papel ( 12,4 %), Fabricação de Produtos Minerais Não-Metálicos ( 7,9 %), Fabricação de Bebidas ( 5,6 %), Fabricação de Coque, de Produtos Derivados do Petróleo e de Biocombustíveis ( 4,9 %) e Metalurgia ( 1,9 %) .

Por outro lado, as seguintes atividades apontaram redução no volume importado : Fabricação de Móveis (-33,1 %) e Fabricação de Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos ( -3,9 %) .


O crescimento do volume das importações também pode ser analisada sob o ponto de vista do índice de difusão. O valor deste indicador foi de 57,9 %. Ou seja, a proporção de produtos que tiveram aumento de volume foi de 57,9 %. A difusão, portanto, indica que o nível de disseminação de produtos com crescimento de volume foi médio .

*Percentual de produtos cuja variação acompanha o sentido do índice mensal original (mês contra igual mês do ano anterior). Se o indicador é positivo, mostra o percentual de produtos em crescimento e, em caso contrário, o percentual de produtos em queda.


Origens

O crescimento do volume dos bens com origem nos seguintes parceiros comerciais foram os principais responsáveis pelo aumento do volume total importado: Ásia (Exclusive Oriente Médio) ( 35,1 %), Oriente Médio ( 15,5 %), América do Norte ( 12,5 %), América do Sul ( 6,1 %), América Central e Caribe ( 4,8 %) e Europa ( 4,4 %) .Já o volume das compras externas caíram com origem em: Oceania (-20,1 %) e África (-27,0 %) .


Séries de Preço Originais


Todas variações (%) são no comparativo Agosto-2022/2021


Exportações


Total

O preço das exportações cresceu 5,2 % . Este resultado foi o 21 º crescimento consecutivo recente. Para todos os meses de Agosto ao longo da série histórica, o índice de preço total exportado alcançou o 2 º maior resultado.


Setores

No maior nível da classificação por atividade econônica o desempenho do preço exportado foi o seguinte: crescimento de 31,6 % em Agropecuária, -22 % de queda na Indústria Extrativa e crescimento de 13,8 % na Indústria de Transformação.

Dos 20 ramos de atividades econômicas pesquisadas na Indústria de Transformação, 18 mostraram aumento de preço e 2 apresentaram resultados negativos. As influências positivas no total do preço exportado foram registradas em Fabricação de Móveis ( 31,3 %), Fabricação de Produtos Químicos ( 25,7 %), Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios ( 18,3 %), Fabricação de Produtos Têxteis ( 16,6 %), Fabricação de Produtos de Borracha e Material Plásticos ( 16,2 %), Fabricação de Produtos Alimentícios ( 14,9 %), Fabricação de Produtos de Metal, Exceto Máquinas e Equipamentos ( 14,9 %), Fabricação de Bebidas ( 14,4 %), Fabricação de Produtos Minerais Não-Metálicos ( 14,2 %), Fabricação de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos ( 12,1 %), Fabricação de Máquinas e Equipamentos ( 10,6 %), Fabricação de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias ( 9,6 %), Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte, Exceto Véiculos Automotores ( 7,3 %), Fabricação de Produtos de Madeira ( 4,7 %), Fabricação de Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos ( 4,4 %), Metalurgia ( 3,9 %), Fabricação de Celulose, Papel e Produtos de Papel ( 1,5 %) e Preparação de Couros e Fabricação de Artefatos de Couro, Artigos para Viagem e Calçados ( 1,0 %) .

Por outro lado, as seguintes atividades apontaram redução no preço exportado : Fabricação de Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos ( -6,4 %) e Fabricação de Produtos Diversos ( -5,4 %) .


O crescimento do preço das exportações também pode ser analisada sob o ponto de vista do índice de difusão. O valor deste indicador foi de 73 %. Ou seja, a proporção de produtos que tiveram aumento de preço foi de 73 %. A difusão, portanto, indica que o nível de disseminação de produtos com crescimento de preço foi alto .

*Percentual de produtos cuja variação acompanha o sentido do índice mensal original (mês contra igual mês do ano anterior). Se o indicador é positivo, mostra o percentual de produtos em crescimento e, em caso contrário, o percentual de produtos em queda.


Destinos

Importantes mercados de destino foram responsáveis pelo aumento do preco total exportado, destacando-se os crescimentos do preco exportado para América Central e Caribe ( 25,0 %), Oceania ( 24,6 %), Europa ( 14,2 %), África ( 13,9 %), América do Sul ( 13,8 %), América do Norte ( 13,2 %) e Oriente Médio ( 5,0 %) . Já a venda externa diminuiu para Ásia (Exclusive Oriente Médio) ( -3,6 %) .


Importações


Total

O preço das importações cresceu 17 % . Este resultado foi o 17 º crescimento consecutivo recente. Para todos os meses de Agosto ao longo da série histórica, o índice de preço total importado alcançou o 1 º maior resultado.


Setores

No maior nível da classificação por atividade econônica o desempenho do preço importado foi o seguinte: crescimento de 19,9 % em Agropecuária, 68,6 % de crescimento na Indústria Extrativa e crescimento de 13,8 % na Indústria de Transformação.

Dos 21 ramos de atividades econômicas pesquisadas na Indústria de Transformação, 15 mostraram aumento de preço e 6 apresentaram resultados negativos. As influências positivas no total do preço importado foram registradas em Fabricação de Coque, de Produtos Derivados do Petróleo e de Biocombustíveis ( 60,8 %), Fabricação de Produtos Químicos ( 37,6 %), Fabricação de Produtos Alimentícios ( 15,9 %), Fabricação de Celulose, Papel e Produtos de Papel ( 15,2 %), Fabricação de Bebidas ( 11,7 %), Fabricação de Produtos de Madeira ( 7,0 %), Metalurgia ( 6,9 %), Fabricação de Produtos de Metal, Exceto Máquinas e Equipamentos ( 5,5 %), Fabricação de Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos ( 5,5 %), Fabricação de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias ( 4,9 %), Fabricação de Produtos Minerais Não-Metálicos ( 4,4 %), Fabricação de Outros Equipamentos de Transporte, Exceto Véiculos Automotores ( 3,8 %), Fabricação de Produtos Têxteis ( 3,1 %), Fabricação de Máquinas, Aparelhos e Materiais Elétricos ( 1,9 %) e Fabricação de Móveis ( 1,6 %) .

Por outro lado, as seguintes atividades apontaram redução no preço importado : Fabricação de Equipamentos de Informática, Produtos Eletrônicos e Ópticos (-15,8 %), Confecção de Artigos do Vestuário e Acessórios ( -8,7 %), Fabricação de Produtos Diversos ( -5,0 %), Preparação de Couros e Fabricação de Artefatos de Couro, Artigos para Viagem e Calçados ( -4,6 %), Fabricação de Máquinas e Equipamentos ( -3,4 %) e Fabricação de Produtos de Borracha e Material Plásticos ( -1,4 %) .


O crescimento do preço das importações também pode ser analisada sob o ponto de vista do índice de difusão. O valor deste indicador foi de 67,5 %. Ou seja, a proporção de produtos que tiveram aumento de preço foi de 67,5 %. A difusão, portanto, indica que o nível de disseminação de produtos com crescimento de preço foi alto .

*Percentual de produtos cuja variação acompanha o sentido do índice mensal original (mês contra igual mês do ano anterior). Se o indicador é positivo, mostra o percentual de produtos em crescimento e, em caso contrário, o percentual de produtos em queda.


Origens

Houve crescimento no fornecimento de bens em todas as origens, e assim, todos principais parceiros comerciais foram responsáveis pelo aumento do preço total importado: Oceania (119,7 %), Oriente Médio ( 61,2 %), América Central e Caribe ( 48,3 %), África ( 37,2 %), América do Norte ( 28,2 %), Europa ( 18,0 %), América do Sul ( 16,7 %) e Ásia (Exclusive Oriente Médio) ( 5,2 %) .


Termos de Trocas


Total

Os termos de trocas diminuram -10,1 % . Este resultado foi a 10 º queda consecutiva recente. Para todos os meses de Agosto ao longo da série histórica, o índice de termos de trocas total alcançou o 6 º maior resultado.


Parceiros

Houve queda dos termos de trocas no comércio de bens com todos principais parceiros comerciais, levando à queda do índice total dos termos de trocas : .